Educação em Foco

Educação em Foco

Anaci Paim

A ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL: Uma Possibilidade Exequível

28 de março de 2016 \\ Educação em Foco

A implantação da Escola de Tempo Integral justifica-se pela necessidade de desenvolver a formação do cidadão na Educação Formal, exigindo escola competente e prazerosa, currículo integrado e integrador. 

A concepção político - filosófica da Escola de Tempo Integral, tem amparo nas idéias do grande educador Anísio Teixeira, que implantou experiência pioneira na América Latina em 1950, com a criação do Centro Educacional Carneiro Ribeiro (Escola Parque – SSA). A proposta de Anísio Teixeira incluía projeto amplo de atendimento à população escolar, através de atividades complementares sociais e artísticas, atividades de trabalho e de educação física, em um currículo integrado.

   O currículo proposto sendo desenvolvido através de projetos, atividades e pesquisas pedagógicas, cria um ambiente onde o aluno é provocado e desafiado a participar ativamente do processo de aprendizagem, a partir de situações desenvolvidas pelo Educador no espaço pedagógico constituído para tal finalidade.

O aluno permanece na escola por 02 (dois) turnos (matutino e vespertino) incluindo o almoço, lanche matutino e vespertino e atividades complementares. O desenvolvimento das ações na Escola de Tempo Integral deve envolver a participação da família e da equipe pedagógica da Unidade Escolar, em todas as etapas do processo educativo. Requer adaptação da infra-estrutura física para atender a demanda, materiais didáticos compatíveis com o nível de desenvolvimento da criança, adolescente e jovem e planejamento semanal das atividades didático-pedagógicas.

          A escola deve oferecer um currículo integrado, envolvendo todas as atividades necessárias ao seu desenvolvimento, ao estudo reforçado da Língua Estrangeira, da Língua Portuguesa e da Matemática, as atividades culturais, esportivas, a realização de eventos integradores com temas indicados pela comunidade e experiências profissionais empreendedoras.

          A viabilidade de implantação na rede de ensino é muito grande, inclusive pela definição de atendimento de 50% da rede pública até o final da década do Plano Nacional de Educação - PNE. É necessário cadastrar espaços comunitários (clubes de serviços, clubes sociais, igrejas, associações de moradores, infocentros, bibliotecas, academias, quadras de esportes, etc) existentes nas localidades onde as unidades escolares estão situadas, para definição de parcerias visando possibilitar a realização das atividades complementares.

          Importante destacar a necessidade de reelaborar o planejamento de ensino, a partir de um novo Projeto Político Pedagógico que contemple a oferta da Educação em Tempo Integral em toda rede. Necessário também manter a Jornada de trabalho de 40 horas semanais para todos os docentes, desenvolver a formação continuada do quadro efetivo e o acompanhamento em serviço para garantir o êxito da proposta.

          Paises de todo mundo, que conseguiram elevar os indicadores educacionais, possuem jornada escolar superior a do Brasil como, por exemplo, o Chile. 

Assim, buscar elevar os indicadores de desempenho do aluno, requer investir na qualificação docente, na melhoria da infra estrutura de apoio didático e na ampliação da jornada escolar, a partir da Implantação da Escola de Tempo Integral.

Implantar o Tempo Integral na rede escolar, exige decisão política, mantê-la exige coragem para vencer desafios e apostar em medidas sustentáveis para promover a melhoria da qualidade da educação pública. É pensar em futuro melhor para os nossos estudantes com melhores oportunidades de aprendizagem. 


Anaci Bispo Paim
Responsável pela Implantação da EAD na UNEF
   Presidente do Rotary Club da Bahia
Presidente da Academia de Educação de Feira de Santana