Pensando bem

07 de agosto de 2017 \\ O Bispo

 

Sempre houve contadores de histórias. Em cada história há uma lição de vida. Hoje,  estamos esquecendo de contar histórias. Nosso argumento é que não temos tempo. Preferimos comunicar o conteúdo numa frase sem vida e desencarnada. Falamos pelo Wastsapp  e perdemos o encanto das histórias.

OS PAIS devem voltar a contar histórias. A criança gosta de histórias. Aprende através de histórias. A história cria um imaginário, alimenta a criatividade e acima de tudo, dá uma lição de vida. Os pais contadores de histórias encantam os filhos e com mais facilidade os educam, porque em cada história se pode passar valores de pessoas que venceram,  foram boas e fizeram coisas bonitas.

PROFESSORES, padres, pastores devem contar mais histórias. É sabido que o palestrante que não sabe passar o conteúdo em histórias, cansa. Quando inicia uma história ou um fato, os olhos novamente se voltam para ele e a platéia fica muito mais atenta. A mensagem se torna mais simpática quando passamos conteúdos através de histórias.

SEI QUE NÃO é nada modesto, pelo contrário chega a ser pretensioso, mas imagino que o livro PENSANDO BEM, que estou lançando, segue o exemplo do Evangelho. Jesus Cristo foi o maior contador de histórias, é só ler o Evangelho. Tudo é ensinado em histórias, ou parábolas. Seu ensinamento foi todo com histórias que davam a lição de como é o Reino dos céus, de como é a vida em Deus. Muitas vezes ele começa: “O reino dos céus é como...” lá vai uma história e no fim da qual Ele faz a conclusão ou deixa cada pessoa tirar sua conclusão.

DOM ZANONI Demettino Castro, arcebispo metropolitano, na apresentação do livro afirma: PENSANDO BEM é uma obra que anuncia a esperança, ensina a arte de viver e conviver. Ele traz histórias que nos falam da vida, da simplicidade dos fatos, apontando-nos para o verdadeiro sentido da existência humana.

AGRADEÇO à imprensa, professores, casais, sacerdotes, religiosas, catequistas e a todos os que me incentivaram a publicar o livro PENSANDO BEM – Histórias e parábolas sobre a arte de viver e conviver -. Meu agradecimento também à editora PAULINAS que, agora dá ressonância nacional a histórias que vieram do povo e voltam para o povo transformadas em mensagens que promovem a vida, resgatam valores humanos, sociais e religiosos. Por fim, agradeço a você meu amigo leitor.

 

 


O Bispo