A crise faz bem

11 de setembro de 2017 \\ O Bispo


Recente pesquisa em meios de comunicação social, no Brasil, apontou a palavra mais repetida nos noticiários e que reflete sua presença no pensar e agir dos cidadãos. A palavra é crise. A origem da crise está em cada um de nós.

HOJE TEMOS crises generalizadas: na política, na economia, na segurança, na saúde... O casamento está em crise, o futebol está em crise, a agricultura está em crise. Todos estamos em crise. Parece não ser este o melhor ângulo. Não existem tantas crises assim. Os problemas, as carências, as situações difíceis não existem por acaso. Eles têm uma única fonte, uma única causa: a pessoa humana.

NÃO EXISTE crise na política. Existem maus políticos, oportunistas, corruptos, sem o sentido do bem comum. Seu objetivo não é servir, mas servir-se. Mais atentos aos seus interesses do que aos interesses do povo, são políticos em crise. Muitos deles preferem “matar” milhares de pessoas privando-as de terem atendimento na saúde, na educação, na segurança pública, na aposentadoria... e somente pensam em si e na sua família

NÃO EXISTE crise no casamento. Existem pessoas que perderam o sentido do amor, da fidelidade e da comunhão de vida. São casais que esqueceram as promessas do amor eterno feitas diante do altar. Existem jovens que se preparam levianamente para o casamento. Que não se preparam para este importante passo. Existem pessoas egoístas, que não entenderam o sentido do amor nos bons e maus momentos.

NÃO EXISTE crise educacional. Existem pessoas que não têm condições para educar as novas gerações, porque elas mesmas desconhecem o caminho. Não existe crise no lar, na escola ou na universidade. Existem casais, educadores, professores em crise. Não existe crise de gerações. Existem pessoas egoístas, autossuficientes e que não sabem dialogar. Existem jovens e adultos em crise. É sempre a pessoa humana que está em crise.

A CRISE não é necessariamente um mal. Em sua origem grega, o crisol era o processo de separar o ouro das impurezas. Neste sentido, a crise é um processo purificatório que ajuda a descobrir o bem e o mal, o ouro e as impurezas. Este processo se faz na dor e na renúncia. E essas crises não estão no ar, nem nas estruturas. Elas nascem, crescem e devem ser superadas no coração das pessoas. Nunca podemos perder a esperança porque acreditamos nas palavras de Jesus: “coragem não tenha medo, eu estou todos os dias com vocês” (Mt 28,20).


O Bispo