A culpa é tua

17 de outubro de 2018 \\ O Bispo

Quem são os culpados pela atual crise social, política e ética, no Brasil. Um provérbio alemão garante: Se alguém te enganar uma vez a culpa é dele; se alguém te enganar duas vezes, a culpa é dele e também tua; se ele te enganar três vezes, a culpa é somente tua.

NESSE provérbio condensa-se a sabedoria do tempo e ele pode ser aplicado em inúmeras e diferentes ocasiões. No entanto, parece-me que sua melhor aplicação está na política. Nesse aspecto, faz sentido a afirmação de que cada povo tem o governo que merece. Somos nós, que escolhemos os governantes. Um mau governo tem muito a ver com a atitude do povo:  Porque escolhemos mal ou porque nos omitimos depois.

TODOS podemos ser enganados uma vez. Não se pode descrer de tudo e de todos, e por isso, de vez em quando, nos enganamos. Deve sobrar a lição para a próxima vez. E a democracia é pródiga em nos dar mais oportunidades. O voto de confiança, dado numa eleição, pode ser retirado se o eleito não foi digno no compromisso assumido. O preço da democracia é a eterna vigilância.

OS ELEITORES devem ter clareza de que  votar é algo muito mais sério  que simplesmente apertar alguns botões na urna eletrônica. Mais do que eleger pessoas, é preciso eleger idéias e propostas viáveis para que todos possam ter uma vida digna. A ação política também não se limita ao ato de votar. É importante acompanhar e participar da vida política do eleito.

NÃO VOTE em candidato desonesto. Honestidade é condição básica da convivência humana. Não vote em candidato corrupto. Essa iniqüidade tem sido a causa maior da falta de escolas, hospitais, moradias, empregos, saneamento básico e segurança pública.Vote em candidato que  procure ouvir muito e dialogar. Vote em candidato que procure criar formas mais eficazes de participação do povo no exercício do poder.

O VOTO LIVRE de cada cidadão é sinal de maturidade e ao mesmo tempo de responsabilidade. Vote em quem você acredita que é melhor, sem a preocupação de perder ou ganhar. Votar, e votar corretamente, dentro das normas da lei eleitoral, é tão importante como rezar. Elevemos, por isso, preces a Deus pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, implorando luzes para que possamos escolher os candidatos mais comprometidos com o bem comum.

O Bispo