• Homenagem e protesto marcam 64 anos da Petrobrás, em ato no EDIBA

Homenagem e protesto marcam 64 anos da Petrobrás, em ato no EDIBA

03 de outubro de 2017 \\ Acidente

Um ato em frente ao EDIBA, no bairro do Itaigara, marcou na manhã dessa terça-feira, 03/10, o aniversário de 64 anos de fundação da Petrobrás e também o Dia nacional de Luta em Defesa da Soberania Nacional.

Organizado pela diretoria do Sindipetro Bahia e com a presença da categoria petroleira e de representantes de movimentos sociais, a exemplo do Levante Popular da Juventude, o ato que teve bolo e parabéns, foi finalizado ao som do Hino Nacional.

confira o vídeo

O diretor do Sindipetro, Jairo Batista, afirmou que “não poderíamos deixar esse aniversário passar em branco. É preciso celebrar essa grande empresa e principalmente seus trabalhadores e trabalhadoras”. Mas, frisou “esse é também um ato de protesto contra o desmonte que a estatal está sofrendo nas mãos desse governo golpista”

Já o diretor Luciomar Vita, disse que o 03 de outubro é um dia marcante e com um significado muito especial para cada petroleiro e petroleira. Para ele, apesar de muitos trabalhadores, insatisfeitos com o desmonte da empresa e as propostas de retiradas de direitos, terem afirmado que não têm nada a comemorar, “acreditamos que há sim muito a comemorar. Comemoramos aqui a construção dessa grande empresa, moldada com o sangue, suor e resistência da categoria”.

Já o diretor Paulo César Martin, fez uma análise da  conjuntura política e econômica atual, afirmando a importância das empresas estatais e da soberania nacional. “O estado brasileiro precisa ter controle sobre as empresas estratégicas para a economia do país para influenciar nos rumos da economia, não ficar refém dos grandes empresários (capital privado nacional e internacional)”. Para ele a população tem que entender o que está por detrás dos discursos que estão sendo postos no país . “Quando a grande imprensa fala que as empresas estatais são um antro de corrupção e que as empresas privadas são eficientes, o que eles querem é que a economia seja totalmente controlada pelos grandes empresários”.

O presidente da CUT Bahia e petroleiro, Cedro Silva, lembrou que o Brasil foi desenvolvido na base da indústria do petróleo, ressaltando a importância da estatal nesse processo.  Para ele a comemoração dos 64 anos da Petrobrás deve servir também como um momento de reflexão, “o nosso país, depois de 14 anos de crescimento, de conquista da autoestima do povo brasileiro, passa por um dos piores momentos da sua história, após a ascensão do governo golpista.

 Cedro conclamou petroleiros e petroleiras a arregaçar as mangas da camisa e lutar contra o retrocesso e as retiradas de direitos para que “amanhã ou depois não nos transformemos em uma classe trabalhadora invisibilizada, sem direitos, terceirizada, quarteirizada ou quinteirizada.  Não vamos abrir mão de lutar e fazer valer nossos  direitos e defender o nosso país, tirando esses golpistas do poder”.

 

Na parte da tarde desta terça (03/10), diretores do sindicato e militantes visitaram o local onde foi descoberto o 1º poço de petróleo do país, no subúrbio de Lobato. 
 

Fonte: Sindipetro 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE