• PF aponta indícios de

PF aponta indícios de "caixa 3" para Rodrigo Maia

27 de dezembro de 2017 \\ Brasil

Relatório da Polícia Federal aponta indícios de que o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ - foto), tenha contado com doações via 'caixa 3' em suas campanhas eleitorais de 2010 e de 2014. A conclusão foi enviada pela PF ao Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito de um dos inquéritos que investiga Rodrigo Maia na Corte. As informações são do jornal Folha de S.Paulo. O esquema de doações ilegais foi revelado por delatores da Odebrecht, que afirmaram existir uma parceria entre a construtora e o Grupo Petrópolis (cervejaria que produz a Itaipava). Executivos da Odebrecht, dentre os quais o herdeiro e ex-presidente Marcelo Odebrecht, disseram ter existido um acerto para repassar R$ 120 milhões a campanhas políticas por meio de empresas ligadas à cervejaria nas eleições de 2008, 2010, 2012 e 2014. O nome 'caixa 3' foi dado pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Herman Benjamin .

De acordo com a reportagem da Folha, a Polícia Federal identificou que a campanha de Maia em 2014 recebeu R$ 200 mil da empresa Praiamar, que é ligada ao Grupo Petrópolis. O valor foi doado para o diretório nacional do Democratas, que repassou a quantia à campanha de Maia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE