• 'Só não serei candidato se for morto', afirma Bolsonaro

'Só não serei candidato se for morto', afirma Bolsonaro

11 de janeiro de 2018 \\ Brasil

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) afirmou em um vídeo postado em suas redes sociais na quarta-feira (10) que só abandona a corrida presidencial “se for morto ou tirado na covardia”. O vídeo foi postado como resposta ao levantamento feito pela Folha, que afirmou que o patrimônio do deputado durante os seus mandatos. Bolsonaro e seus três filhos seriam donos de 13 imóveis no Rio de Janeiro, avaliados em R$15 milhões. “Não tô preocupado com isso. Se me matarem vão ter que me enterrar, vão arranjar outro Celso Daniel”, afirmou em referência ao ex-prefeito de Santo André, assassinado em 2002. Bolsonaro chamou a publicação de “canalha” e “caluniosa”, além de afirmar que a Folha estaria fazendo um ataque pessoal para privilegiar “os candidatos que eles apoiam, do PSDB”. O levantamento consultou cartórios e e identificou as transações da família no mercado imobiliário. Flávio Bolsonaro, deputado estadual e filho mais velho de Bolsonaro, negociou 19 imóveis nos últimos 13 anos, além do inventário orçado em R$15 milhões. “Pegaram meu patrimônio e fizeram um escarcéu. Disseram que tenho apartamento em Brasília e recebo auxílio-moradia. Tenho sim, apartamento de 60 metros quadrados. Que eu posso fazer? Vender o apartamento, comprar um no RJ e ir morar em mansão da Câmara com tudo, com segurança, que eu não vou pagar?”, questionou. “Imprensa que se presta a desinformar, publicar mentiras ou meia-verdades não pode continuar recebendo recurso público. Folha de São Paulo, um dia isso vai acabar”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE