• Samba enredo com canto forte foi diferencial da Tatuapé, diz carnavalesco

Samba enredo com canto forte foi diferencial da Tatuapé, diz carnavalesco

01 de março de 2017 \\ Cultura

Agência Brasil - "Acho que o samba enredo com o canto forte da escola foi o nosso grande diferencial", falou o carnavalesco Flávio Campello, que em seu primeiro carnaval pela Acadêmicos do Tatuapé, levou a escola a conquistar seu primeiro título pelo grupo especial de São Paulo, em 64 anos de história.

Para ele, a vitória deste ano pode ser explicada também pelo "diferencial que é o trabalho que a escola desenvolve com a comunidade, ensaiando arduamente. Desde agosto, a direção de harmonia da nossa agremiação ensaia as alas individualmente", disse Campello a jornalistas, durante a festa na quadra da escola, no Tatuapé, na zona leste da capital.

Na conquista do primeiro título da escola, ele usou a África como enredo. "A comunidade, após o vice-campeonato de 2016, pedia para a escola ter como enredo alguma coisa com temática africana. E para mim foi um desafio enorme porque até então eu nunca tinha feito um enredo com essa temática. Esse foi o primeiro e foi muito gostoso de trabalhar com essa temática e tenho certeza que a comunidade deve estar muito feliz. Foi um presente para eles", disse o carnavalesco.

Campello lembrou que a escola, antes mesmo da conquista do título, já havia renovado a parceria com ele para o próximo ano. "Continuo na escola sim para a gente tentar desenvolver um trabalho e conquistar o bicampeonato", falou ele. Para o ano que vem, o enredo ainda não foi escolhido.

Festa

A festa na quadra da escola começou antes mesmo do resultado da apuração, quando os foliões comemoravam cada nota anunciada. Após o resultado, a festa continuou com a bateria e o samba enredo campeão. A bateria só parou de tocar quando a taça chegou na quadra, por volta das 19h15, e o presidente Eduardo dos Santos fez um discurso para agradecer e comemorar a vitória.

Segundo a Liga Independente das Escolas de Samba dos grupos especial e de acesso do Carnaval de São Paulo, a escola nasceu em outubro de 1952, com o nome de Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Tatuapé. Ela foi fundada por Osvaldo Vilaça, o Mala, e seus amigos. A escola tinha, nessa época, o nome de Unidos de Vila Santa Isabel, em referência e homenagem ao local onde foi fundada, a Vila Santa Isabel.

Em 1964, a escola passou a se chamar Acadêmicos do Tatuapé. Ela viveu uma fase de declínio nos anos 80 e, em 1986 teve que paralisar suas atividades. Em 1991, a azul e branco do Tatuapé voltou ao carnaval paulistano. Em 2003 a escola foi a campeã do grupo de acesso com o enredo “Abram alas para o Rei Abacaxi” e depois de 28 anos, voltou ao Grupo Especial de São Paulo. Em 2006 foi rebaixada e, em 2013 ela voltou ao grupo especial. No ano passado ela foi vice-campeã, a melhor colocação até então em sua história.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE