• Mais de 200 policiais farão segurança do jogo entre Fluminense de Feira e Volta Redonda no Joia

Mais de 200 policiais farão segurança do jogo entre Fluminense de Feira e Volta Redonda no Joia

24 de agosto de 2016 \\ Esportes

Mais de 200 policiais farão a segurança do jogo entre o Fluminense de Feira e o Volta Redonda, no próximo domingo (28), às 16h, no estádio Joia da Princesa, pela série D do Campeonato Brasileiro.

De acordo com o comandante da 64ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), major Lúcio, já está tudo preparado para o esquema de segurança durante o jogo. Ele informa que trabalharão internamente 215 policiais, além de uma equipe no entorno.

Chegar com antecedência 

Com relação ao tempo de entrada dos torcedores no estádio, o Major Lúcio orienta que busquem chegar com antecedência, uma vez que, de acordo com o Estatuto do Torcedor, é obrigatória da revista e isso pode gerar filas no local. “Tem torcedores entrando com 40 minutos do início da partida. Há um prejuízo para o policiamento e um risco maior por conta disso. Então eu peço que os torcedores tenham atenção para chegarem cedo ao estádio.”

Ainda segundo o Major Lúcio, a revista é para evitar que os torcedores entrem no estádio com instrumentos que venham causar dano. “Nós temos que abordar todos os torcedores que entram no estádio. Já entramos em contato com as torcidas organizadas, e essas torcidas já recebem a orientação, que vem no Estatuto do Torcedor, do que deve ou não adentrar o estádio, e isso já foi bem alinhado”, afirmou.

Ele informou que não é permitido ao torcedor entrar no estádio com garrafas de cerveja, materiais cortantes, armamento, “e a questão da bandeira a gente estabelece a quantidade específica, justamente porque isso pode causar algum tipo de dano”, acrescentou.

Treinamento para uso de agentes químicos

O major Lúcio informou também que 64ª CIPM, que a unidade responsável pelo policiamento no estádio Joia da Princesa, promoveu na manhã desta quarta-feira (24), treinamento para uso de agentes químicos. Segundo ele, a ação, que faz parte do planejamento para atuação em partidas, visa capacitar o efetivo da unidade para trabalhar em grandes eventos e casos de desordem pública.

"Muito utilizados em operações policiais militares, estes agentes químicos causam efeitos não permanentes, como irritação na pele, nos olhos e insuficiência respiratória, inviabilizando momentaneamente a capacidade de ataque de um criminoso ou mesmo de uma multidão em desordem. A instrução, ministrada por policiais do Esquadrão Asa Branca, contou com instrumental teórico e prático, onde os policiais puderam esclarecer dúvidas, bem como apreender técnicas para o uso e manuseio dos equipamentos. Segundo informações do Comandante da Unidade, para o próximo jogo do Fluminense de Feira, que acontecerá neste final de semana, a PM irá atuar com 23 patrulhas, totalizando o emprego de 131 policiais militares", explicou o major. 

As informações são do repórter Ed Santos do Acorda Cidade.
 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE