• Alunos de escola em Humildes participam de seleção para o IFBA neste domingo

Alunos de escola em Humildes participam de seleção para o IFBA neste domingo

20 de outubro de 2017 \\ Geral

Buscar por diferentes oportunidades para o futuro acadêmico foi o que motivou os alunos da Escola Municipal Doutor João Duarte Guimarães, do distrito de Humildes, a procurarem, com a colaboração dos professores, aulas voltadas para o processo seletivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia – IFBA. Os alunos do 9ª ano participam da prova que será realizada neste domingo, 22.

Com oficinas realizadas no contraturno das aulas regulares, o professor da unidade de ensino, Marcio Anunciação, e o estudante de matemática da Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS -, Adailton da Conceição Silva, abraçaram a ideia dos alunos e criaram o projeto “Passaporte para IFBA”.

A proposta tem como objetivo fortalecer e estimular o aprendizado dos alunos com uma metodologia alternativa, visando estabelecer uma conexão dos conteúdos já assimilados nos anos anteriores com os novos.

“O projeto surgiu a partir da demanda dos próprios alunos, que me solicitaram e eu comprei esse sonho com eles. Quisemos fomentar práticas educativas que fossem significativas, através de uma metodologia alternativa”, relata Márcio.

O projeto aborda, além de questões voltadas às áreas de redação, história, geografia, português e matemática, o procedimento da prova e também trabalha com os alunos sobre quais os planos e projeções possuem para o futuro. “Esperamos estimular outros professores e outros jovens a pensar que existem outros caminhos possíveis e que os alunos são capazes”, declara Márcio.

O aluno Kawan Teixeira dos Santos, de apenas 13 anos, ficou satisfeito com o andamento do projeto. “É muito bom para nós, pois tínhamos muitas dúvidas. As rodas de conversa e as dicas que foram dadas pelos professores me fez sentir mais confiante para o dia da prova”, acredita.

“Este incentivo da escola, fez com que os meus filhos se sentissem mais estimulados para estudar, muito mais interessados”, conta a mãe de dois alunos que fazem parte do projeto, Dioneia Santos. “Mesmo que paguemos a inscrição com dificuldade, vejo que não estou sozinha na educação dos meus filhos”, comemora.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE