• Prefeitura de Feira de Santana: Paciente de hanseníase mais perto de casa, com descentralização do atendimento

Prefeitura de Feira de Santana: Paciente de hanseníase mais perto de casa, com descentralização do atendimento

08 de novembro de 2017 \\ Geral

Profissionais das unidades de saúde do município participaram nesta terça-feira, 7, de uma Capacitação em Hanseníase promovida pela Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica (Viep) e Atenção Básica. O evento teve como objetivo a descentralização do atendimento da hanseníase e a ampliação do conhecimento da comunidade.

“O papel da descentralização é deixar o paciente mais perto de casa e por isso estamos descentralizando o programa e atualizando os profissionais”, informa Francisca Lúcia, coordenadora da Viep.

A atualização abordou desde a epidemiologia da hanseníase, diagnóstico, tratamento, além de procedimentos na consulta de enfermagem. Segundo a dermatologista Renata Dórea, a alteração da sensibilidade térmica, dolorosa ou tátil da pele, lesões, ressecamento da pele e dor nos nervos são alguns dos sintomas da doença. “Viu a mancha, testa a sensibilidade, comprovada a alteração na pele, já se deve iniciar o tratamento”, alerta.

Um dos meios mais importantes para a cura é o diagnóstico precoce. A avaliação da sensibilidade da pele, baciloscopia (esfregaço no cotovelo e orelha) e a biópsia são meios para o diagnóstico. A enfermeira Monalisa Oliveira informa que em Feira de Santana o exame da basciloscopia é feito no Centro de Saúde Especializado Dr. Leone Coelho Leda (CSE). “O paciente cujo resultado do exame der positivo recebe, no próprio local, o primeiro kit de tratamento da doença”, ressalta.

O tratamento da hanseníase é feito com periodicidade mensal e assegurado de forma gratuita pelo município.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE