• 3 municípios baianos estão entre os 100 maiores PIB per capita do país

3 municípios baianos estão entre os 100 maiores PIB per capita do país

14 de dezembro de 2017 \\ Geral

Em 2015, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita brasileiro (valor do PIB dividido pela população estimada no ano) foi de R$ 29.323, e o baiano ficou em R$ 16.115. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Dentre os municípios brasileiros, o maior PIB per capita estava em Presidente Kennedy (ES): R$ 513.134.

Naquele ano a Bahia tinha três cidades entre os 100 maiores PIB per capita do país: São Francisco do Conde, em 8º lugar, com R$ 219.845; São Desidério, em 71º lugar, com R$ 83.234; e Camaçari, em 93º lugar, com R$ 71.012.

Esses municípios têm os PIB per capita mais elevados do estado, seguidos por Cairu (R$ 67.787) e Formosa do Rio Preto (R$ 63.256)

O PIB per capita de Salvador (R$ 19.812) era apenas o 28º do estado e o menor entre as capitais brasileiras, lideradas, nesse ranking, por Brasília (R$ 73.971), Vitória (R$ 64.744) e São Paulo (R$ 54.357).

É relevante salientar que nem todo PIB gerado no município é apropriado por sua população residente, uma vez que a geração do PIB e a renda disponível para consumo não são necessariamente iguais.


Salvador e Feira tiveram perdas de participação no PIB baiano

Mesmo ainda sendo responsável por pouco mais de 1/5 da economia do estado, Salvador foi o município que mais perdeu participação no PIB baiano, passando de 26,4% em 2010 para 25,3% em 2014 e 23,6% em 2015.

Além da capital, perdem participação no PIB do estado, entre 2014 e 2015, os municípios de Feira de Santana (de 5,24% para 4,88%) e Lauro de Freitas (de 2,65% para 2,31%).

Tanto a capital quanto esses dois outros grandes municípios têm a maior parte da riqueza gerada pelas atividades de serviços.

Comparando-se 2010 com 2015, quem mais ganhou peso no PIB da Bahia foram os municípios com forte presença dos serviços e da agricultura: Luís Eduardo Magalhães, de 1,23% em 2010 para 1,78% em 2015; São Desidério, de 0,62% para 1,11%; e Barreiras, de 1,24% para 1,52%.

Em relação a 2014, os maiores ganhos ocorreram nos municípios onde a indústria de transformação, sobretudo aquela ligada ao refino de petróleo, é relevante: São Francisco do Conde (de 1,29% para 3,53%), Camaçari (de 7,86% para 8,32%) e Mucuri (de 0,61% para 0,81%, nesse caso, indústria de celulose).


Em 2015, Bahia tinha os dois municípios com maior PIB Agropecuário do país: São Desidério e Formosa do Rio Preto

Em virtude de 2015 ter sido um bom ano para os principais produtores de grãos da Bahia, São Desidério e Formosa do Rio Preto apareciam, então, com os maiores valores adicionados pela Agropecuária entre os municípios brasileiros: cerca de R$ 1,8 bilhão e de R$ 1 bilhão respectivamente.

Além deles, destacava-se também, no estado, o município de Barreiras, com o terceiro PIB agropecuário da Bahia (R$ 736,8 milhões).

Camaçari (com cerca de R$ 8,4 bilhões), Salvador (R$ 8,3 bilhões) e São Francisco do Conde (R$ 3,9 bilhões) tinham os maiores valores adicionados pela indústria. De 2014 para 2015, Camaçari teve o oitavo maior aumento de participação no valor total gerado pela indústria brasileira – passando de 0,6% para 0,7% do total.

No setor de serviços, os maiores valores adicionados entre os municípios baianos estavam na capital (R$ 34,7 bilhões), Feira de Santana (R$ 6,4 bilhões) e Camaçari (R$ 5,8 bilhões).


 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE