• Seagri promove encontro e reúne membros da cadeia produtiva do coco

Seagri promove encontro e reúne membros da cadeia produtiva do coco

26 de março de 2018 \\ Geral

Os desafios da cadeia produtiva do coco na Bahia foram abordados e debatidos durante um encontro que reuniu produtores e gestores, realizado no auditório da Secretaria de Agricultura do Estado (Seagri), em Salvador, nesta segunda-feira (26). O evento promoveu a coordenação de ações, a fim de solucionar alguns problemas vividos pelo setor.

Anfitrião do encontro, o titular da Seagri, Vitor Bonfim, destacou que, “apesar de a Bahia liderar a produção de coco no país, o estado possui uma plantação antiga que tem prejudicado a produtividade. Portanto, era necessário esse encontro, para que o estado consiga aumentar essa produtividade por hectare, bem como manter o território como zona neutra de algumas doenças que atacam o pé de coco”. 

Com área plantada superior a 75,8 mil hectares, o dobro da área do segundo colocado, o Ceará, “a Bahia ainda luta contra fatores externos”, como salienta o vice-presidente do Sindicato Nacional dos Produtores de Coco (Sindcoco), Fernando Florence. “Existe hoje uma entrada muito grande de produtos que vêm de países asiáticos, em especial Filipinas e Indonésia, e que têm causado prejuízos aos produtores e à indústria”, afirmou.

Até gestores de fora da Bahia participaram. O secretário de Agricultura do Rio Grande do Norte, Guilherme Saldanha, marcou presença no evento. “É uma cultura extremamente adaptada às condições de clima semiárido do nordeste brasileiro, mas ainda precisamos quebrar algumas barreiras. Por isso é importante a união dos produtores e dos governos estaduais. A Bahia é modelo para o segmento. Participei de uma feira aqui, que fiz questão de levar para o Rio Grande do Norte”, ressaltou o secretário. 

Produtores de toda a cadeia estiveram presentes, desde o início, com as sementes, até a venda do produto final para o mercado. No mercado desde 2008, a Tecnococo exporta para países como a República Dominicana e México. À frente da empresa, que conta com uma fazenda produtora de sementes e mudas de coco, situada no município de Conde, na Bahia, o empresário Antônio Barbosa Filho fez questão de estar presente no encontro e decretou: “Precisamos lutar contra essa importação que enfraquece o poder de venda dos produtores locais”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE