• PMFS: Portadores de Autismo, em Feira de Santana, vão ganhar uma sede própria

PMFS: Portadores de Autismo, em Feira de Santana, vão ganhar uma sede própria

21 de maio de 2018 \\ Geral

O prefeito Colbert Martins da Silva Filho assinou, na manhã desta segunda-feira, 21, no Paço Municipal Maria Quitéria, o processo de  abertura da licitação do projeto  para a construção da sede das pessoas portadoras do Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Orçado em R$ 936 mil, o equipamento terá o suporte de técnicos das secretarias de Saúde, Desenvolvimento Social e Educação, e será erguido num terreno contíguo ao Centro de Cultura Maestro Miro, no bairro Muchila, onde também esta sendo concluído o Centro do Idoso.

Pioneiro em todo o país, o senso realizado em 2016, em Feira de Santana, aferiu 736 pessoas acometidas pelo Autismo. A pesquisa, realizada durante todo aquele ano, abrangeu escolas da rede municipal, creches e Centros de Referência de Assistência Social (CREAS).

Feira de Santana abriu o debate sobre o problema

Mãe de Josué, uma criança de 11 anos portadora do TEA, Cíntia de Souza (foto), presidente do Grupo Família Azul, ressaltou que “Feira de Santana, por ter aberto o debate sobre a problemática envolvendo este transtorno, passou a ser uma referência estadual, no enfrentamento ao Autismo, o que foi possível graças ao apoio do poder público municipal”, disse.

Município tem uma trajetória de lutas no assunto

O secretário de Desenvolvimento Social, Ildes Ferreira, ressaltou a trajetória de lutas e a importância do Grupo Família Azul, que ao longo de quatro anos, com o apoio do Governo Municipal, realizou atividades visando conscientizar a sociedade, a exemplo de ciclo de palestras, oficinas e mesas redondas envolvendo educadores, profissionais de saúde e familiares.   

“Juntos, conseguimos avançar muito nesta missão que nos foi confiada pelo Governo Municipal de atender às reivindicações da Família Azul. A construção desta sede se configura num marco histórico desta luta que envolveu as secretarias de Desenvolvimento Social, Saúde e Educação”, ressalta Ildes Ferreira.

Ao assinar o processo de licitação para a construção da sede do Autista, o prefeito Colbert Martins ponderou que “a nossa obrigação é dar uma atenção especial para as famílias precisam ter cuidados especiais com os seus filhos, colocando-os em escohas adequadas para que elas venham a se desenvolver mais, e de forma adaptada às suas condições”.

A Família Azul

A designação Família Azul foi cunhada pela Organização das Nações Unidas (ONU). A cor azul foi escolhida pela ONG internacional porque a maioria das pessoas acometidas pelo transtorno do Autismo é, predominantemente, pertencente  ao sexo masculino.

O ato contou com as presenças da imprensa, do Grupo Família Azul, secretários municipais, representantes do legislativo e de vários segmentos sociais.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE