• ALBA sedia primeiro encontro de mototaxistas baianos

ALBA sedia primeiro encontro de mototaxistas baianos

14 de agosto de 2018 \\ Geral

Cerca de 150 mototaxistas baianos participaram, na manhã desta segunda-feira (13), do primeiro encontro estadual da categoria, no auditório da Assembleia Legislativa (ALBA), no Centro Administrativo da Bahia (CAB). No evento, organizado pelas entidades representativas da classe nas esferas municipal, estadual e federal com o apoio dos mandatos do deputado estadual Angelo Almeida (PSB), do deputado federal João Bacelar (Podemos) e do secretário de Planejamento de Lauro de Freitas, Mauro Cardim, eles discutiram a ampliação da regulamentação da profissão nos municípios e os avanços necessários para o segmento. 

“Esse evento é de extrema importância, porque estamos buscando hoje uma parceria com o Governo do Estado com o objetivo de conquistar benefícios para a categoria na Bahia, entre eles a Desenbahia, que possibilitará o financiamento dos veículos e dos equipamentos de segurança (EPIs) exigidos pelo Estado e pelos municípios”, informou o presidente da Federação Nacional dos Mototaxistas (Fenamotos), Osvaldan Tupyassu. 

Segundo o líder sindical, a profissão foi regulamentada em nível nacional em 2009, no governo Luiz Inácio Lula da Silva. Na Bahia, atualmente, existem 150 mil mototaxistas, sendo 12 mil em Salvador. “E mesmo com esse número, a Prefeitura de Salvador disponibilizou somente 3 mil vagas para a regulação da atividade”, reclamou o sindicalista. 

APOIO

Para o socialista Angelo Almeida, apoiador do evento, a categoria tem ajudado muito as pequenas e médias cidades do Estado, não só na mobilidade urbana, como também no comércio local. “Quando a gente traz os representantes de diversos municípios, sindicatos, associações que trabalham com a categoria, buscamos que a própria Assembleia possa ser mediadora destas necessidades de debate, para crescimento, enriquecimento e melhoria das condições de trabalho da categoria”, ressaltou. 

O parlamentar defendeu, além do debate, o aperfeiçoamento do tema em pauta, na medida em que a classe se organiza e se capacita. “Um motorista regulamentado, que passa pelo curso de capacitação, faz diminuir o índice de ocorrência de acidentes. Então, é importante que haja esse diálogo deles com diversos setores do Estado, na forma de encontro estadual, para que suas demandas sejam atendidas”, argumentou.

CRÉDITOS

O acesso a créditos, redução de impostos, isenções e outros benefícios que outras categorias têm direito, foram assuntos discutidos no encontro em que estava presente o gerente comercial da Desenbahia, Mauro Svek. “Tudo é um processo de conquista, e a Desenbahia, como uma instituição de fomento, está aberta para analisar os pleitos da categoria e tentar modelar, no que a legislação permitir, uma linha que venha a atender. Entende-se que crédito significa acreditar. E acreditar passa por confiar e ter elementos que identifiquem essa confiança. Você dosa o tamanho do crédito para que ele possa ser o remédio que ajude a categoria a crescer, e não um veneno”, alertou.
A ideia de ajudar os mototaxistas do Estado da Bahia, segundo o secretário de Planejamento de Lauro de Freitas, Mauro Cardim, vai fazer diminuir o índice que é de 80% de atendimentos no SUS provocados por acidentes de moto. “Queremos fazer um trabalho intersetorial com vários órgãos do Estado, envolvendo Saúde, Infraestrutura, Detran, Desenbahia, incentivos fiscais e financiamentos mais fáceis para aquisição de moto e equipamento de segurança. Com isso, a gente consegue uma diminuição expressiva nos gastos da Saúde, recursos que poderão ser aplicados em outras áreas, como educação”, sugeriu. 

Presente ao encontro, o diretor do Departamento de Trânsito do Estado da Bahia (Detran-BA), Lúcio Gomes, comentou o empenho do órgão em trazer melhorias para a categoria. “Inclusive, nós já estamos em um processo final de fomentação de algumas questões, como a redução de taxas que precisam ser cumpridas pelos mototaxistas, o retorno dos impostos para os Detrans, para que possam ser usados na qualificação dos profissionais, por meio da Escola Pública de Trânsito”, citou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE