• Divisão interna pode enfraquecer nova greve de caminhoneiros marcada para este mês de Dezembro

Divisão interna pode enfraquecer nova greve de caminhoneiros marcada para este mês de Dezembro

09 de dezembro de 2018 \\ Geral

A divisão dos caminhoneiros em relação a uma nova paralisação da categoria a partir desta segunda-feira, 10, pode enfraquecer o movimento. Ao contrário do que ocorreu em maio, quanto a greve começou com o apoio da populaço e até das empresas do agronegócio e transportadoras por causa do aumento do preço dos combustíveis, desta vez o movimento poderá ser isolado. A paralisação seria uma resposta a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, que na semana passada suspendeu a aplicação de multas para quem descumprir a tabela de preço mínimo de frete. Esse racha estaria expresso em discussões de grupos no whatsapp. Os motoristas estariam em dúvida sobre se este é o melhor momento para discutirem os prós e contras da medida. Entre os contrários a greve o argumento é que o período é de pouca carga, pois a safra ainda não começou e por isso, a greve teria pouco impacto. Há ainda dentro da categoria quem pondere que o País esta às vésperas do início da administração de Jair Bolsonaro. Muitos querem dar um tempo para o novo presidente começar os trabalhos e talvez tomar decisões favoráveis à categoria. E há aqueles que acreditam que, se não houver nenhuma reação, seria uma sinalização de fraqueza da categoria.  Em um audio do futuro ministro da Cidadania, o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS),postado entre os grupos de caminhoneiros, ele afirma que, apesar da decisão de Fux, a lei continua valendo e é ilegal não cumprir a tabela.  Ele ainda teria feito um alerta à categoria sobre o desgaste que a categoria poderia sofrer com tal atitude.


Fonte: A Voz do Campo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE