• Deputada Dayane Pimentel e assessores são assaltados em Feira de Santana

Deputada Dayane Pimentel e assessores são assaltados em Feira de Santana

12 de abril de 2019 \\ Geral

A deputada federal Dayane Pimentel foi assaltada no final da manhã desta sexta-feira (12), na avenida Getúlio Vargas, em Feira de Santana. Ela informou ao Acorda Cidade que estava com o arcebispo metropolitano Dom Zanoni, e que foi surpreendida pelos assaltantes poucos segundos após despedir-se dele.

Segundo a deputada os assaltantes levaram os telefones dela e de sua equipe de trabalho, além de uma máquina fotográfica.

“Foi depois do encontro, quando meu motorista estava se aproximando juntamente com os meus seguranças e aconteceu assim em 10 segundos após nossa despedida com Dom Zanoni até a porta da paróquia. Eu não precisava ser vítima para ter ideia do que esses delinquentes causam em nossa sociedade, mas hoje eu senti na pele. Eu tenho meus aparatos, mas a gente fica pensando no trabalho da polícia em atender toda a sociedade desprotegida porque a gente precisa reforçar a força policial. A gente sabe que hoje os nossos homens estão de mãos atadas muitas vezes com uma quantidade muito irrisória. Isso só veio fazer com que eu fortaleça o meu discurso em favor da polícia, da força militar, em favor de melhorar as condições de trabalho do policial, porque pode ter certeza que aquela pessoa que me assaltou hoje, não foi o primeiro assalto da vida dele. A polícia faz o papel, prende, a justiça solta, então isso vai vir para me fazer refletir ainda mais no que a gente precisa caminhar para acabar uma vez por todas com essa impunidade que assola as nossas ruas. Não é à toa o nosso índice de insegurança em Feira de Santana, uma das cidades mais violentas do mundo nos fazendo ter vergonha de uma cidade tão maravilhosa como é a nossa Princesa do Sertão, ser vítima de uma forma tão gritante da violência urbana (...).Levaram telefones da nossa equipe e a máquina fotográfica.”, declarou ao Acorda Cidade.

Sobre a pesquisa que posiciona Feira de Santana como uma das cidades mais violentas do mundo, em relação a índices de homicídios (Confira aqui), a deputada destacou que os dados são alarmantes.

“É vergonhoso, mas a gente vai lutar para mudar esses dados, eu fui pega de surpresa com esse dado, inclusive, eu não imaginava que uma cidade, apesar de muito grande, de clima interiorano, e a gente tá vendo aí que índices mais alarmantes do que de grandes capitais. A gente vai tá trabalhando para mudar essa realidade, com o meu mandato. A gente precisa saber quem são esses delinquentes que andam atuando na rua, prendê-lo e que eles peguem por esse preço dentro da cadeia e só saiam depois de aprender como são as consequências e aprender, se não vai ter que ficar a vida toda na cadeia, o que não pode é ficar assombrando a vida da população de bem no meio da rua” afirmou.

Deputada vendo fotos de assaltantes para fazer reconhecimento de suspeitos (Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade)

Questionada pelo Acorda Cidade sobre o que ela pretende fazer por Feira de Santana, como deputada federal, a professora ressaltou que vai lutar em prol do trabalho da polícia.

“Lutar cada vez mais para reforçar a nossa força policial e lutar para que nossa polícia tenha respaldo suficiente para agir contra esses delinquentes de forma definitiva, prender quem deve e que essas pessoas paguem em tempo, e que isso venha realmente surtir efeito”.

O Acorda Cidade também questionou a deputada sobre o que ela pensa sobre a audiência de custódia e a mesma respondeu que fará o que puder ser feito para que a audiência de custódia seja revista. Ela informou que não concorda com o procedimento.

“Eu costumo dizer que não há agressão maior do que a audiência de custódia, a gente através dessas audiências criminaliza a nossa maior aliada, que é a polícia. Então o que eu puder fazer pra tentar acabar com a audiência de custodia ou de diminuir ou de rever a forma como ela é feita, eu vou fazer, porque eu sou extremamente contra, eu acredito que a polícia é capaz de fazer o seu serviço. Se tiver que haver interferência, com certeza não seja a da marginalidade, que é quem diz qual foi o comportamento ou não do policial, obviamente sempre se colocando como vítima da nossa força policial, isso é extremamente errado e eu vou trabalhar sempre para que a gente possa banir esse tipo de situação, eu acredito que essa política, não é a política que faz o Brasil andar”, opinou.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

A deputada e seus assessores registraram queixa na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos, no Complexo Policial Investigador Bandeira, no bairro Jomafa, na tarde de hoje (12). 

“Muitas vezes, a vítima não tem nem como chegar na delegacia para prestar uma queixa, porque fica muito atordoada. Eu mesma fiquei, tive todo o aparato da minha assessoria, dos meus seguranças, da equipe que me atendeu aqui, mas muitas pessoas não conseguem chegar até aqui, desaminam diante a impunidade, mas eu digo para você, venham, os policiais estão aqui, são os nossos aliados, estão do lado do cidadão de bem, então procurem. Eu sou hoje uma estatística dessa violência de Feira de Santana e poder ter certeza que estarei atuando ainda mais com mais força e vontade para que a gente possa mudar essa realidade atual”, afirmou a deputada reforçando a importância de registrar queixa na delegacia.
 

Fonte: Acorda Cidade 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE