• Em 2 meses, cientista descontamina lagoa por completo usando nanotecnologia

Em 2 meses, cientista descontamina lagoa por completo usando nanotecnologia

26 de maio de 2019 \\ Geral

Marino Morikawa, um cientista peruano doutorado em Ciências Ambientais e catedrático no Japão, voltou ao seu país, Peru, às pressas, para descontaminar uma pequena lagoa de sua infância com a aplicação de técnicas de nanotecnologia. Para salvar a lagoa El Cascajo, em Huaral, onde Morikawa pescava, com seu pai, antes que esta fosse totalmente contaminada e assoreada, Morikawa abandonou a Universidade de Tsukuba, no Japão e, junto com voluntários da região e usando materiais artesanais que se encontravam na área afetada, em apenas 15 dias logrou salvar El Cascajo da destruição. Histórias como as de Marino Morikawa nos demonstram que existem soluções ambientais ao alcance das nossas mãos até para descontaminar lagos tão grandes como o Titicaca, por exemplo.

Qual é o processo para descontaminar lagoas com nanotecnologia?

Parece estranho mas, para esse processo dar resultado Morikawa injetou na lagoa um fluxo contínuo de microbolhas 10 mil vezes menores do que as bolhinhas de um refrigerante. Essas nanobolhas têm íons positivos e negativos o que gera uma alta concentração de energia – as bactérias que estão no meio líquido se aderem às nanobolhas de ar e ficam presas a elas. Com esse processo, as bactérias perdem mobilidade, deixam de se alimentarem e se autodestroem. Este é um processo que obriga as bactérias a se desmolecularizarem e morrerem, explicou Morikawa. A lagoa de El Cascajo foi descontamina em 15 dias de trabalho constante, com a ajuda de voluntários locais. As aves e peixes já voltaram à lagoa e agora é preciso que a população que reside em suas margens mantenha os cuidados necessários para sua preservação.

Descontaminar o Titicaca Cientista

Com a vitória na descontaminação da lagoa de El Cascajo, Morikawa formou uma empresa, a Nanoplus 7. para trabalhar no Peru, seu país natal. A ambição é descontaminar o famoso lago que percorre dois países, Peru e Bolívia. No momento, uma grande quantidade de material orgânico despejado através de resíduos urbanos está saturando o lago, tirando a sua qualidade natural, e a possibilidade de vida no lago. Motivo este que faz Marino, e a Nanoplus 7 desejam aplicar a tecnologia ali e resgatar a vida no lago. Sua experiência ganhou destaque até em palestras do TEDx Talks. O vídeo da palestra está abaixo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE