• Direção do SindilimpBA diz que Suíca votou a favor do povo de Salvador e contra aumento de tarifa

Direção do SindilimpBA diz que Suíca votou a favor do povo de Salvador e contra aumento de tarifa

08 de agosto de 2019 \\ Geral

Após aprovação da isenção do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) para empresas de ônibus de transporte coletivo, pela Câmara de Vereadores de Salvador, a repercussão chegou ao SindilimpBA, sindicato que representa trabalhadores terceirizados de asseio e conservação e limpeza urbana. Nesta quinta-feira (8), a coordenadora-geral da entidade Ana Angélica Rabelo defendeu a posição do edil Luiz Carlos Suíca (PT) e frisou que a decisão considerou o consenso e pedido dos trabalhadores ao sindicato. “Suíca presta conta ao sindicato e a direção era contra o aumento na tarifa de ônibus. Na assembleia que debatemos sobre isso, a questão foi passada para o vereador. A orientação foi de votar a favor do povo e que não votasse no aumento de transporte porque a nossa categoria é muito pobre”, informa Ana.

Suíca rebateu críticas que surgiram após o processo e confirmou o voto a favor da medida que, para ele, também beneficia a população da capital baiana. O vereador aponta que o projeto aprovado na última quarta-feira (7) teve emendas e que seguiu a mesma linha de atuação. “Teve a questão da gratuidade para pessoas com 60 anos ou mais, e a gratuidade para estudantes. Essas emendas foram rejeitadas pelo relator, mas votei a favor e contra a relatoria. Mas não posso votar contra a cidade. Sou cobrado nas ruas todos os dias. E a maioria perguntava se eu votaria a favor do aumento da tarifa”, descreve Suíca. “E votei com a orientação da minha categoria. Hélio [Ferreira, PCdoB], que também votou a favor, e ainda vereador Moisés [Rocha, PT]. Hélio votou por orientação do sindicato [rodoviários] que representa".

O vereador petista salienta que a região do Curuzu, em Salvador, vai receber um investimento de R$10 milhões para requalificação. E que essa obra foi possível por atuação, em 2016, quando votou pelo empréstimo de R$250 milhões para a prefeitura. “A contrapartida era que o bairro que tivesse com dificuldades, em vulnerabilidade, virasse um corredor cultural, e foi o Curuzu. Não votamos para beneficiar prefeito, votamos para beneficiar a população mais pobre”, destaca Suíca. A dirigente do SindilimpBa ainda lembra outras votações do edil. Ela aponta para os R$67 milhões (projeto Novo Mané Dendê) que opositores foram contra, “mas que Suíca seguiu a orientação do sindicato e votou a favor para beneficiar a cidade”. “Votou a favor da isenção de impostos para o metrô, da Arena Fonte Nova e sempre segue a direção sindical”.


Ascom do Vereador Luiz Carlos Suíca

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE