• Peça de teatro abrirá evento de canonização de Irmã Dulce

Peça de teatro abrirá evento de canonização de Irmã Dulce

20 de julho de 2019 \\ Geral

Irmã Dulce será canonizada no Vaticano no dia 13 de outubro. Já no dia 20 de outubro, será a vez da canonização ser celebrada pelos baianos, em um grande evento, na Arena Fonte Nova. Nesta sexta-feira (19), o termo de parceria para a concessão de uso do estádio para o evento foi assinado pela superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), Maria Rita Pontes, pelo arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, dom Murilo Krieger, pelo presidente da Arena Fonte Nova, Dênio Cidreira, e pelo secretário estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães. 

“O Governo do Estado se sente extremamente feliz, principalmente por ser este um ato de fé e de reconhecimento pelo trabalho de Irmã Dulce em um momento em que percebemos a falta de fraternidade no Brasil e no mundo. Irmã Dulce é a simplicidade e o testemunho da dedicação ao próximo”, afirmou Magalhães. 

O secretário lembrou ainda que o evento "fortalece também um aparelho importantíssimo para Bahia que é a Arena Fonte Nova. O primeiro evento da Arena, quando ela foi reinaugurada, foi relacionado a Irmã Dulce, e agora a canonização no Brasil será aqui novamente. Vai ser um grande momento do Brasil. Vamos contribuir de maneira muito ativa para essa ação”.

No dia 20, o evento de canonização será às 16h, mas a organização pede que os fiéis cheguem antes para participação em outras atividades. “Nós vamos ter uma peça encenada por 500 alunos do Centro Educacional Santo Antônio. A peça 'O império de amor', às 14h, vai anteceder a missa de agradecimento. Eu peço que todos cheguem cedo para assistir e prestigiar esses alunos, que vão mostrar para o mundo um pouquinho da história de Irmã Dulce”, explicou Maria Rita. 
 
Já Dom Murilo Krieger destacou que “o evento não é somente da Igreja Católica, porque Irmã Dulce sempre foi uma pessoa aberta. Nas suas obras, ela nunca perguntou qual era a religião da pessoa que estava sendo atendida. Se era uma pessoa necessitada, ela acolhia. A canonização será feita neste lugar tão significativo, um cartão postal da cidade, onde nós queremos acolher o Brasil”.

Repórter: Raul Rodrigues

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE