• H1N1 é debatida na Comissão de Saúde da ALBA

H1N1 é debatida na Comissão de Saúde da ALBA

24 de abril de 2018 \\ Geral

Durante toda a manhã desta terça-feira, dia 24, o vice-presidente Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Estadual, José de Arimateia (PRB-BA), presidiu a Audiência Pública, na Sala Eliel Martins, na ALBA, para debater amplamente a situação da H1N1 na Bahia. A iniciativa, solicitada pelo deputado Alex da Piatã (PSD), objetivou esclarecer minuciosamente à população baiana e funcionários da Casa presentes, sobre a doença, apontada como um dos grandes problemas de Saúde Pública do país. Segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), até o presente momento na Bahia, 65 pessoas foram notificadas por Influenza, sendo 53 do subtipo A H1N1, além de já ter registrado 12 óbitos. Salvador já contabilizou oito mortes. Os outros municípios foram Camaçari (1); Lauro de Freitas (1); Saúde (1) e Serrinha (1).

O republicano falou da importância da adesão da comunidade baiana às campanhas de vacinação, pois, segundo ele o índice de cobertura vacinal é ainda considerada ínfima em todo Brasil. Para Arimateia falta maiores esclarecimentos sobre a elaboração da vacina, ações e efeitos colaterais, porque na opinião dele o “desconhecido” sempre causa receio e dúvidas diversas. “Acredito que os municípios baianos devem criar mecanismos eficazes para que a vacinação chegue às pessoas não somente em campanhas pontuais, mas de forma mais ampla e contínua em escolas, instituições públicas e privadas, dentre outros locais estratégicos”, opinou Arimateia, ressaltando a relevância também de todos adotarem diariamente medidas de prevenção da enfermidade, como por exemplo, lavar sempre as mãos com água e sabão e ainda utilizar álcool gel, sobretudo ao tossir e espirrar, como também evitar locais com afluência de indivíduos, especialmente em períodos de maior incidência do mal.

Na ocasião, o coordenador de Imunizações das Doenças Imunoprevenivéis da Sesab, Ramon Saavedra, ministrou uma palestra esclarecedora acerca do tema. Nesta perspectiva ele destacou desde as formas de contágio e prevenção da H1N1, como ainda garantiu que mais de três milhões de vacinas estarão disponíveis nos próximos dias, em Postos de Saúde da Bahia, particularmente para as pessoas incluídas nos Grupos Prioritários. “A campanha é destinada para crianças de seis meses e menores de cinco anos, idosos, gestantes, mulheres que deram à luz em um período de 45 dias, profissionais da área de saúde, professores, indígenas, penitenciários e funcionários de presídios, indivíduos diagnosticados com doenças crônicas, e por fim adolescentes e jovens com idades entre 12 e 21 anos que cumprem medidas socioeducativas”, esclareceu.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE