• Governo autoriza obras da Policlínica de Feira de Santana

Governo autoriza obras da Policlínica de Feira de Santana

04 de abril de 2017 \\ Governo

Mais de 1 milhão de baianos serão beneficiados com a construção da mais nova policlínica do estado, a unidade de Feira de Santana, cujas obras foram autorizadas nesta terça-feira (4). O consórcio de saúde que vai receber, entre obras e equipamentos, R$ 22 milhões em investimentos, atenderá aos feirenses e também os moradores de outros 27 municípios da região. O governador Rui Costa visitou o canteiro de obras, onde autorizou o início da construção. Durante a visita à cidade Rui também participou da inauguração da nova sede de representação da Procuradoria Geral do Estado (PGE). 

Para o governador, investimentos como este trabalham a prevenção. "Saúde não pode nem deve ter o conceito apenas de internação hospitalar, temos que investir na prevenção, nos cuidados básicos de saúde, ter acesso a consultas, exames periódicos, todo o acompanhamento. Depois do posto de saúde faltam locais onde fazer os exames, onde as pessoas possam procurar os especialistas. A tendência é que as policlínicas diminuam os atendimentos hospitalares, porque as pessoas estarão cuidando da saúde", contou.

No imóvel em que a policlínica será construída, na avenida Presidente Dutra, serão realizados consultas, exames e procedimentos em até 18 especialidades médicas, como angiologia, cardiologia, endocrinologia, gastroenterologia, mastologia e neurologia. Além disto, exames e serviços como ecocardiograma, eletrocardiograma, endoscopia digestiva, colonoscopia, tomografias e ressonâncias também estarão disponíveis na policlínica.

O consórcio de saúde da região abrange 28 municípios: Amélia Rodrigues, Anguera, Capela do Alto Alegre, Conceição do Jacuípe, Coração de Maria, Feira de Santana, Ichú, Ipirá, Irará, Mundo Novo, Nova Fátima, Riachão do Jacuípe, Santanópolis, Santo Estevão, Serra Preta, Teodoro Sampaio, Antônio Cardoso, Baixa Grande, Candeal, Gavião, Ipecaetá, Pé de Serra, Pintadas, Rafael Jambeiro, Santa Bárbara, São Gonçalo dos Campos, Tanquinho e Terra Nova.
Com a assinatura desta terça, já são seis policlínicas com obras autorizadas e em andamento, como a de Santo Antônio de Jesus, autorizada na última sexta (31). A meta é que, até 2018, mais de 5 milhões de baianos estejam sendo atendidos em policlínicas regionais.

Consórcios de saúde

As policlínicas integram o projeto do Governo do Estado de descentralização dos serviços de saúde, criando redes de atendimento no interior baiano, implantando serviços em policlínicas, unidades de pronto atendimento, laboratórios regionais, centros de especialidades odontológicas e aumentando o conforto da população que precisa se deslocar por longas distâncias para conseguir atendimento médico. Para as policlínicas, especificamente, o estado se responsabiliza pela construção e aquisição dos equipamentos das unidades, além de financiar até 40% da manutenção, enquanto os municípios consorciados rateiam os 60% restantes.

Nova PGE

Em Feira de Santana, também na avenida Presidente Dutra, o governador participou da inauguração nova sede da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que marca as comemorações pelo aniversário de 51 anos da instituição e o Dia Estadual do Procurador. Com investimentos de R$ 5 milhões, a construção faz parte do Programa de Reestruturação da PGE. Na nova unidade são 16 salas, para os procuradores, apoio, estagiários, plantonista, advogados, atendimento, Coordenação de Distribuição e Atendimento, almoxarifado e arquivo.

O governador parabenizou os procuradores e falou sobre a importância da nova estrutura. "Esta instituição dá e garante legalidade aos atos de governo, uma função muito nobre. Ao invés de recebermos apenas o "não", a Procuradoria tem participado ativamente dos processos, sempre orientado em como se pode fazer, construindo junto, dando os caminhos legais para os programas, procedimentos e ações de governo.", contou o governador.

Segundo o procurador-geral do estado, Paulo Moreno, este é um dia marcante na história da instituição. “A PGE dá um passo decisivo para ampliar suas funções e o trabalho no estado da Bahia. Feira de Santana não foi escolhida por acaso, a cidade é um pólo em desenvolvimento e vai dar capilaridade às nossas ações. O estado com essas dimensões precisamos avançar para que o interior também represente política e economicamente, e estamos aqui trabalhar para o desenvolvimento da Bahia. Esta sede tem muito a ver com a criação de pólos de desenvolvimento no interior. A sede revela uma modernização, é um passo em direção a uma parceria cada vez maior pelo crescimento do nosso estado", contou Paulo Moreno.

Fonte: GovBa 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE