• Movimentos da agricultura familiar são recebidos pelo governador

Movimentos da agricultura familiar são recebidos pelo governador

27 de maio de 2015 \\ Governo

Pequenos produtores da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar da Bahia (Fetraf) e do movimento Luta Camponesa foram recebidos pelo governador Rui Costa, nesta quarta-feira (27), quando aproximadamente 1.500 agricultores participaram de um ato em frente ao prédio da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. A mobilização faz parte da programação da 5ª Jornada de Lutas da Fetraf, entidade sindical que representa mais de 100 municípios baianos.

Antes Rui se reuniu com uma comissão integrada por representantes dos trabalhadores e ouviu solicitações referentes a assentamento de produtores, inclusão produtiva e habitação rural. Também participaram do encontro os secretários estaduais de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, de Relações Institucionais, Josias Gomes, e de Infraestrutura Hídrica, Cássio Peixoto.

O governador destacou a criação da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) como um avanço na reforma agrária pelo foco na agricultura familiar. “Vamos fazer com que os nossos assentamentos na Bahia possam ser referência e exemplo para o País inteiro. Queremos construir assentamentos produtivos, com qualidade de vida para as pessoas, que melhorem a renda do agricultor e estimulem o jovem a continuar aquilo que o pai [e] a mãe fizeram, que é produzir alimentos para o povo da Bahia”.

Outras medidas, que contemplam a pauta prioritária dos trabalhadores são o programa Bahia Produtiva, voltado para geração de emprego e renda, e a implantação da Bahiater para aperfeiçoar a assistência técnica rural e a universalização do programa Água para Todos. “Queremos universalizar a água em todos os assentamentos.. Até o final deste governo teremos todos os assentamentos e os distritos do estado com água potável para o povo beber”, disse Rui.

Segundo o coordenador-geral da Fetraf, Rosival Leite, a jornada anual é a oportunidade de ampliar o diálogo contínuo mantido com o executivo estadual. “Estamos em processo de discussão com o Governo do Estado [sobre] 13 temas, mas cinco deles são prioridades como reforma agrária, inclusão produtiva para jovens e mulheres, segurança, habitação rural e assistência técnica rural”.

Fonte: GOVBA

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE