• Pai é preso acusado de abusar sexualmente da filha

Pai é preso acusado de abusar sexualmente da filha

19 de janeiro de 2019 \\ Polícia

O juiz Armando Mesquita Júnior determinou a prisão de um homem de 36 anos, morador de Feira de Santana, que estava foragido, após ser acusado de estuprar a própria filha, menor de 15 anos de idade. O acusado foi preso, na última quinta-feira (17), após se apresentar na delegacia na companhia de seus advogados, e está custodiado no Complexo de Delegacias do bairro Sobradinho.




De acordo com a delegada Daniele Matias, titular da Delegacia Especializada de Repressão ao Crime Contra a Criança (Derca), informou em entrevista ao Acorda Cidade que o crime ocorreu no ano passado. Foi feita a denúncia, através do Cicom, e logo em seguida começaram as investigações.


“A vítima foi ouvida mais algumas testemunhas, no entanto o suspeito havia fugido desde o momento em que foi descoberto. Foi feita a representação pela preventiva dele e ontem (quinta-feira, 17) logramos êxito em localizá-lo. A filha é uma adolescente. A vítima informa que houve uma situação, e ele nega. Mas as investigações estão sendo concluídas e serão enviadas à Justiça no prazo legal. Já estão em andamento e semana que vem serão concluídas. O procedimento está seguindo em sigilo, e a Justiça determinou que a gente não dê nenhuma informação sobre o fato, nem em relação ao suspeito ou à vítima”, afirmou a delegada.


Daniele Matias destacou que os abusos aconteciam dentro de casa. “Segundo a vítima não houve a conjunção carnal, mas foram atos libidinosos. A mãe trabalhava e passava a maior parte do dia fora, e acredito que ela só tomou ciência após o fato vir à tona. Nós já estávamos tentando localizá-lo, com endereço, e ontem (quinta-feira, 17) ele se apresentou à delegacia, na companhia de seus advogados. No momento em que ele se apresentou, foi cumprido o mandado e logo após foi interrogado”, explicou.


Trauma


A delegada da Derca observou que nos casos de abuso sexual as vítimas são prontamente encaminhadas ao atendimento psicológico.


“Essa criança, logo que foi ouvida, nós a encaminhamos para o acompanhamento psicológico, como acontece na Derca com todos os casos de abuso. É muito importante esse acompanhamento, porque infelizmente é um trauma muito grande para qualquer menor, tanto criança como adolescente. Na maior parte dos casos de abuso sexual infantil, o abusador é uma pessoa conhecida, normalmente um familiar, um parente, um amigo da família, um vizinho, sempre alguém conhecido. Então há um cuidado maior que se deve ter com os menores”, salientou.


Ainda conforme a delegada, somente no ano passado a Derca recebeu mais de 300 denúncias de abuso sexual. No entanto, uma parte delas é falsa. Apesar disso, todas as situações são apuradas.


“Muitos casos chegam por denúncias anônimas e toda denúncia que chega é apurada. São mais de 300 casos apurados, mas infelizmente muitas denúncias que chegam são falsas, que são briga de vizinho ou uma pessoa que não gosta da outra e faz a denúncia. Mas como a gente não sabe qual a denúncia que vai ser verdadeira, nós apuramos todas. E dessas denúncias que se tem o mínimo de indício é instaurado o inquérito.”


Fonte: Acorda Cidade. 


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE