• “Espero que Ciro possa ajudar Lula ou Lula ajudá-lo”

“Espero que Ciro possa ajudar Lula ou Lula ajudá-lo”

06 de julho de 2018 \\ Política

O governador Rui Costa (PT) voltou a sinalizar, ontem, que é a favor de um acordo entre os petistas e o presidenciável Ciro Gomes (PDT). O chefe do Palácio de Ondina salientou, no entanto, que é preciso esperar para saber se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai indeferir ou não a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A tendência é que a Justiça declare que o ex-chefe do Palácio do Planalto está proibido de disputar a eleição, com base na Lei da Ficha Lima. “O Ciro Gomes é uma pessoa que participou dos governos Lula e Dilma. É um quadro político e técnico bastante preparado. Vamos aguardar a solução jurídica, institucional [para saber] se Lula vai ser candidato ou não vai ser. Eu entendo que ele [Ciro Gomes] é uma pessoa que está dentro do nosso espectro político, ideológico e programático. Espero que, de alguma forma, no primeiro ou no segundo turno, a gente possa estar junto e ele possa, em qualquer posição, ajudar Lula ou Lula ajudá-lo para reconstruir o Brasil”, afirmou Rui Costa, em entrevista à imprensa.

Em fevereiro deste ano, o governador já tinha dito que o seu partido deveria discutir outro nome para presidente da República, caso a candidatura de Lula seja indeferida. Ressaltou, ainda, que “não necessariamente” precisava ser do PT. Logo depois, teceu elogios ao ex-ministro Ciro Gomes. O ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), também já se mostrou favorável a tese de a sigla indicar um vice do pedetista. “Pode. Sempre defendi que, após 16 anos, estava na hora de ceder a precedência. Sempre achei isso. Não conheço na democracia ninguém que fica 30 anos. Em geral fica 12, 16, 20 anos. Defendi isso quando o Eduardo Campos ainda era vivo. Estou à vontade neste território”, afirmou.

Fonte: Tribuna da Bahia 

A declaração provocou uma revolta dos petistas. Presidente da sigla, a senadora Gleisi Hoffmann reagiu e disse: “Mas ele [Wagner] não sabe que o Ciro não passa no PT nem com reza brava?”. Diante da resistência dos aliados de Lula, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, se mostrou descrente nesta semana sobre a possibilidade de aliança de Ciro Gomes com o PT. "O PT tem seu projeto e tem o direito de apresentar uma candidatura. Não acredito que no primeiro turno haja uma aliança", afirmou, em entrevista à Rádio Eldorado. Especula-se que o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, ou Wagner pode substituir Lula.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE