• ALBA: DIRETO DO PLENÁRIO

ALBA: DIRETO DO PLENÁRIO

26 de março de 2019 \\ Política

O deputado José de Arimateia (PRB) destacou, em discurso nesta terça-feira (26), no plenário do Legislativo baiano, a passagem do Dia Mundial de Combate à Tuberculose, em 24 de março, chamando a atenção para projeto de lei de sua iniciativa que institui, na Bahia, a Semana de Conscientização da Tuberculose. Pela proposta, a campanha deve ser realizada entre os dias 22 e 28 de março, esclarecendo a população, entre outras coisas, sobre os sintomas e riscos da doença. O parlamentar também parabenizou a Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana pela passagem dos 160 anos de fundação, informando que deu entrada em moção de congratulações na Assembleia pela efeméride. “Importante entidade filantrópica e mantenedora do Hospital Dom Pedro de Alcântara, a Santa Casa sempre permaneceu de portas abertas à população, especialmente a mais carente, e, nos últimos anos, cresceu e especializou-se em três importantes áreas da saúde: a cardiologia, a oncologia e o transplante renal”, descreveu o republicano.

CACAU

Durante a sessão, o deputado Marcelino Galo (PT) registrou a passagem do Dia da Cultura do Cacau, celebrado justamente no dia 26 de março. De acordo com o deputado, a cultura cacaueira, tão importante para a economia da região, merece um debate aprofundado sobre o que se pode vislumbrar para o futuro. “Precisamos debater a cultura cacaueira do ponto de vista da agricultura familiar e dos assentamentos de reforma agrária”, disse. Para Galo, é fundamental incentivar a cultura conhecida como cabruca, “prática que está na origem da cultura do cacau na Bahia, quando se planta como uma mata secundária da Mata Atlântica”. Segundo o parlamentar, foi justamente através desta metodologia de plantio que a Bahia chegou a ser o maior produtor mundial de cacau. “Hoje, somos o quinto produtor mundial. Esse método vem sendo empregado pelos pequenos produtores formados principalmente pela agricultura familiar e pelos assentamentos”, disse. Para o petista, essa forma de plantio “garante a preservação da Mata Atlântica e ajuda no desenvolvimento regional com a manutenção de comunidade indígenas, justamente em função da manutenção do ambiente natural”.

SUICÍDIO

O deputado Capitão Alden (PSL) mostrou-se, mais uma vez, preocupado com o número de suicídios que tem ocorrido na capital baiana, refletindo sobre a necessidade de medidas preventivas.  “Salvador configura-se na terceira capital em maior número de suicídios no Brasil”, disse o parlamentar. Ele discorreu sobre a ausência de telas de proteção em locais públicos de grande circulação de pessoas, como passarelas, viadutos e elevados, informando que já tramita na Casa uma proposta de sua lavra para que o Governo do Estado instale redes ou gaiolas de proteção nesses locais. Para o parlamentar, o risco não se restringe à esfera do suicida, mas compromete a vidas das pessoas que transitam diariamente nas ruas e avenidas das cidades. Capitão Alden aproveitou o pronunciamento para anunciar que já está marcada audiência pública, em maio, na Assembleia Legislativa da Bahia, para tratar sobre o tema com a Prefeitura de Salvador e o Governo do Estado.

ESTALEIRO

Já o deputado Aderbal Caldas (PP) fez, na sessão desta terça-feira (26), na Assembleia Legislativa, um chamamento aos seus colegas de Parlamento para apoiarem o estaleiro Enseada, instalado no município de Maragogipe, na foz do rio Paraguaçu, que disputa atualmente uma concorrência junto a Marinha do Brasil. O certame vai escolher a indústria que construirá quatro navios do tipo corveta, classe Tamandaré, que atuarão no patrulhamento da costa marítima brasileira. Segundo o deputado, o estaleiro baiano disputa essa concorrência com outras três empresas de Pernambuco, Santa Catarina e São Paulo. “É uma oportunidade única para a Bahia. Esse projeto vai gerar 2 mil empregos diretos e cerca de 5 mil indiretos, revitalizando a economia da região e da Bahia”, completou. O parlamentar ressaltou que o certame se encontra atualmente na fase de análise de ambiente. “Nesse sentido, temos de dar todo apoio ao Poder Executivo, demonstrando estabilidade e segurança para recebermos investimentos desta monta”, afirmou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE