Idosos maltratados

07 de outubro de 2015 \\ O Bispo



O BRASIL celebra, neste 03 de outubro, o Dia Nacional do Idoso na condição de um país que não se preparou para a realidade de hoje e pouco faz para dar assistência á população idosa. Ela tem crescido muito, principalmente a partir dos anos 80.

NENHUM ser humano com um pouco de sensibilidade, pode se sentir bem sabendo que idosos são desassistidos até em suas necessidades básicas. Infelizmente, porém, esta é uma realidade presente em quase todos os cantos do mundo. Justamente numa fase em que o homem é mais independente, ele fica exposto ao injusto abandono.

NO BRASIL boa parte dos idosos sobrevive com um salário mínimo de aposentadoria. Existem os que nem isso ganham. E estão destinados a um final de vida indigno porque faltam leitos hospitalares, remédios, quando não teto e alimento. Há, também, muitos idosos que amargam a dor profunda da solidão. Basta lembrar que 14,4% dos brasileiros com mais de 60 anos de idade vivem sozinhos e que multiplicam-se os casos de pais ou avós abandonados em abrigos.

O MELHOR lugar para o idoso é na sua própria casa. É na família que ele encontra o ambiente privilegiado para viver a sua vida. Uma pessoa idosa, especialmente num ambiente familiar, é a maior lição de sabedoria. Os asilos têm sido aceitos como soluções paliativas para acolher pessoas idosas e abandonadas. Jamais, porém, deveriam ser lugar ideal para os idosos. .

NA VIDA, normalmente, colhemos aquilo que semeamos. O egoísmo em relação aos pais será uma herança deixada aos filhos. Quem semeia ventos (ingratidão) colherá tempestades. Chegar ao fim da vida sem o mínimo de alegria e dignidade é um futuro que nenhum ser humano, imagem e semelhança de Deus, merece.

A SABEDORIA é um dom. Ela nos faz saborear as realidades da vida. Faz com que essas realidades tenham um bom gosto, sejam saborosas. Envelhecer com sabedoria é viver com qualidade de vida. “Quão bela é a sabedoria, a inteligência e a prudência nas pessoas de idade avançada. A experiência consumada é a coroa dos anciãos” (Eclo 25,7-8).


O Bispo