• Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da ALBA e Cidoso discutem o Envelhecimento e Políticas Públicas para a População Idosa no estado

Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da ALBA e Cidoso discutem o Envelhecimento e Políticas Públicas para a População Idosa no estado

19 de agosto de 2019 \\ Geral

O deputado estadual José de Arimateia (Republicanos), que é presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), participou ativamente na manhã desta segunda-feira (dia 19) da Reunião Técnica sobre “Envelhecimento e Políticas Públicas para a População Idosa do Estado da Bahia”. O ato foi idealizado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados (Cidoso), presidida pela deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA) e, teve a plateia da Sala Deputado José Amando, localizada no Parlamento Baiano, protagonizada por pessoas da terceira idade.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2019, 9,52% da população brasileira é idosa. O relatório do órgão ainda aponta que, em 2025, haverá 32 milhões de indivíduos com mais de 60 anos no Brasil. Já a Bahia, em 2060, terá um percentual ainda maior que o do país, com 27,3%.

Para a vice-presidente do Conselho Estadual do Idoso, Helena Pataro Novaes, a mudança no perfil das famílias e o aumento no número de idosos na população chama a atenção para a necessidade extrema da ampliação do número de leitos em instituições de longa permanência públicas.

Durante a reunião, o deputado Arimateia pontuou temas prioritários em favor dos idosos da Bahia. Ele ilustrou a importância dos municípios baianos implantarem Conselhos Municipais do Idoso e o Fundo Estadual para a criação de políticas públicas em benefício dessas pessoas, como também a ampliação de delegacias no estado. “Na Bahia, apenas 23 dos 417 municípios formaram os seus conselhos”, denunciou.

O parlamentar lembrou ainda que no seu primeiro mandato na Casa (1999-2003), ele chegou a sugerir a criação da Delegacia do Idoso, que passou a atuar à favor da terceira idade em 2006. “A quantidade ainda é ínfima. Desse jeito vamos acabar com os Direitos dos Idosos. O Estado precisa progredir para que os idosos vivam de forma digna”, salientou Arimateia.

Na oportunidade, o deputado convidou a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara para visitar o Centro de Convivência para Idosos Dona Zazinha Cerqueira, situado em Feira de Santana.

A discussão foi liderada pela deputada federal Lídice da Mata. No ensejo ela afirmou que o evento objetivou a articulação entre a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da ALBA e Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara Federal.

Em sua apresentação ela priorizou debater de forma minuciosa a violência doméstica, financeira e psicológica contra os idosos, o endividamento desta parcela da população, além de enfatizar sobre o impacto das novas tecnologias na vida deles, tanto no aspecto de inclusão, quanto na economia. “Deixo a disposição todas as iniciativas da Comissão, a qual sou presidente, e dizer que essa reunião foi muito enriquecedora para pontuar algumas ações e articular as atividades para contribuir de forma significativa com a realidade dos idosos da Bahia”, explicou Lídice.


Texto: Ludmilla Cohim

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE