• Colbert rebate Vilas-Boas e diz que secretário desconhece situação em Feira de Santana

Colbert rebate Vilas-Boas e diz que secretário desconhece situação em Feira de Santana

16 de junho de 2020 \\ Geral

O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), rebateu nesta terça-feira (16) as críticas que recebeu do secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, após anunciar a flexibilização de lojas com até 200 metros quadrados, com horário de funcionamento das 9h às 16h (veja aqui). Os estabelecimentos terão que respeitar normas sanitárias. 

Em entrevista ao Isso é Bahia, de A Tarde FM (103.9) e Bahia Notícias, Colbert declarou que Vilas-Boas está equivocado nas suas críticas e desconhece a situação de Feira de Santana. “Com o respeito que temos ao secretário, estamos nesse momento permitindo a abertura de lojas com 200 metros quadrados, coisa que Salvador faz há três meses. Muito provavelmente o secretário está mais distante de Feira de Santana então não tem esse conhecimento”, disse. 

Ainda nesta terça, Vilas-Boas criticou Colbert em uma rede social pela flexibilização. O secretário de saúde da Bahia argumentou que a cidade está “em plena rampa de crescimento de novos casos da Covid-19” e tem uma taxa de letalidade de 2,51%. 

O Bahia Notícias questionou o secretário sobre as comparações feitas por Colbert a Salvador, que mantém restrições similares com exceção do funcionamento de shoppings, mas não obteve resposta até o fechamento da reportagem. 

Apesar da troca de farpas, o prefeito diz que mantém uma relação respeitosa com Vilas-Boas: “O estado nos concedeu três respiradores e estamos buscando ampliar os leitos aqui”. 

MEDIDA EM FEIRA

Desde o início da pandemia do coronavírus na Bahia, que registrou o primeiro caso em Feira de Santana, Colbert mantém a indústria funcionando na cidade. As restrições, que avançaram e recuaram ao longo das semanas, atuou na área de serviços e em parte do comércio do centro e nas feiras livres.

Restaurantes e bares tiveram o funcionamento suspenso, enquanto lojas de roupas e sapatos no centro foram fechadas até o anúncio da flexibilização. A prefeitura também adota, como Salvador, ações em bairros com mais casos de Covid-19. Fonte: BN 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE