• Nova Fake News requenta denúncia contra Zé Neto, já arquivada em 2013

Nova Fake News requenta denúncia contra Zé Neto, já arquivada em 2013

27 de novembro de 2020 \\ Geral

A propaganda eleitoral de televisão do candidato da coligação 'Trabalho Constante', Colbert Martins Filho, desta sexta-feira (27) utilizou novamente uma Fake News para atacar o candidato a prefeito Zé Neto. Desta vez, a propaganda usou uma denúncia de 2012, arquivada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) em abril de 2013, que colocava Zé Neto como suspeito de cobrar parte de salário de funcionários.


À época, o procedimento investigatório que foi instaurado no MP-BA também foi arquivado no ano posterior com a seguinte decisão: "Compulsando o acervo coligido, exsurge, por decorrência do anonimato, frustrada a possibilidade de esclarecimento acerca da legalidade da captação ambiental do diálogo sob censura, razão pela qual o manancial indiciário ora coligido exsurge imprestável a alicerçar o manejo de eventual persecução criminal, por conta de sua flagrante ilicitude".


No início desse mês, a Justiça Eleitoral de Feira de Santana determinou direito de resposta do candidato Zé Neto, durante 22 minutos (equivalente a 44 inserções) no programa de rádio e TV do candidato da coligação 'Trabalho Constante' após veiculação de uma Fake News.


A sentença, assinada pelo juiz Fábio Mello Veiga, foi motivada após a coligação adversária  "mencionar claramente que, propositalmente, servidores públicos (médicos) deixam os pacientes morrerem de forma desumana no Hospital Clériston Andrade porque a unidade é estadual, gerida pelo PT (Partido dos Trabalhadores), e que se os eleitores de Feira votarem em Zé Neto para prefeito, acontecerá a mesma coisa nas unidades de saúde do município".


A assessoria jurídica do candidato Zé Neto já entrou com nova ação judicial pedindo direito de resposta.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE