"ACM Neto afugentou investidores e rebaixou Salvador para vice", diz Robinson, sobre queda do PIB da capital

16 de dezembro de 2020 \\ Geral

O deputado estadual Robinson Almeida (PT) responsabilizou a gestão do prefeito ACM Neto (DEM) por Salvador perder o posto de maior Produto Interno Bruto (PIB) da região Nordeste para a capital do Ceará, Fortaleza. O levantamento foi divulgado nesta quarta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A capital baiana também ocupada a segunda posição, entre as capitais do Nordeste, no ranking do desemprego, que é  liderado, atualmente, por Recife. O parlamentar petista diz que a alta carga tributária, cobrada pela prefeitura de Salvador, "afugentou" investidores e, somado à burocracia, "deteve o empreendedorismo local", contribuindo para os altos índices de desemprego e subdemprego na cidade. 


"Durante os oito anos de gestão de ACM Neto, Salvador perdeu o poder de atração de novos investimentos. A política de aumento de taxas e impostos afugentou investidores e deteve o empreendedorismo local. ACM Neto se preocupou em montar uma caixa registradora em detrimento do apoio às forças produtivas da cidade. Foi assim no modelo de IPTU, na concessão onerosa do transporte e também no revisão do código tributário. Neto rebaixou Salvador pra vice do nordeste", criticou Robinson.


O estudo também apontou que a capital baiana teve a oitava maior perda de participação no PIB brasileiro - de 0,95% em 2017 para 0,91% no ano seguinte. Salvador também  caiu da 29ª em 2017 para 36ª posição em relação ao PIB per capita, em comparação com outros municípios baianos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE