• Prefeita Tânia Yoshida recebe Hospital de Conceição do Jacuípe em estado crítico

Prefeita Tânia Yoshida recebe Hospital de Conceição do Jacuípe em estado crítico

04 de janeiro de 2021 \\ Geral

A prefeita Tânia Yoshida iniciou seu mandato focando na saúde, área tão debatida na época da eleição e tão denunciada durante todo o ano de 2020. Tânia,  já na cerimônia de posse, lamentou a triste situação em que se encontra a unidade.

O Hospital Municipal Dr. Antônio Carlos Magalhães (HACM), de acordo com as observações da prefeita e da nova secretária da saúde, Mitsue Yoshida, encontra-se em estado caótico, desorganizado e com situações que oferecem riscos aos próprios pacientes.

No decorrer da transição de governo, Tânia se deparou com situações lamentáveis no que diz respeito ao atendimento público. Testes vencidos e falta de medicamentos compõem a conjuntura do Hospital ACM nesse início do ano 2021.

“Sinceramente eu fiquei horrorizada…lençol do hospital, pasmem vocês, lençol que está usando hoje, não tem lençol para trocar, então terá que terceirizar um local urgente para mandar lavar as roupas, pois não pode ficar acumulada…”, afirmou Tânia, indignada.

A Secretaria de Saúde (Posto do Centro) foi acessada com muitas dificuldades. Nem todas as chaves estavam disponíveis, havia equipamentos desligados, muita sujeira, portas tiveram que ser arrombadas, enfim, a transição começou de maneira tensa devido a esses empecilhos deixados pela gestão anterior, conforme informou Mitsui.

A Secretária comentou também que houve um atraso na entrega das chaves: “A gente tá achando a saúde totalmente sucateada, não só aqui (Secretaria da Saúde), como no hospital também, o fluxo do covid tá todo desorganizado, praticamente o covid tá passando por dentro do hospital todo, então assim tá muito complicado e a gente vai precisar levar algum tempo para poder organizar isso, pra poder dar um serviço de qualidade e com dignidade para o paciente, porque, nesse momento, eu acho que a coisa mais importante é a gente pensar no bem estar de cada munícipe aqui que procura o serviço de saúde,” declarou.

Tânia Yoshida também ressaltou que há verbas bloqueadas e isso também vai dificultar algumas ações dela nesse início de gestão.

Fonte: Berimbau Notícias.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE