• Reforma Tributária justa é quando quem tem mais, paga mais

Reforma Tributária justa é quando quem tem mais, paga mais", afirma Robinson, em Seminário Regional sobre a Reforma Tributária em Feira

12 de setembro de 2019 \\ Política

*"Reforma Tributária justa é quando quem 

O deputado estadual Robinson Almeida (PT) participou, na manhã desta quinta-feira (12), em Feira de Santana, do Seminário Regional que tratou dos impactos da Reforma Tributária (PEC 45/19) para os Estados e Municípios e as consequências para indústria, comércio, classe trabalhadora e cadeias produtivas nacionais. O evento promovido pela Câmara Federal foi proposto e presidido pelo deputado federal Zé Neto (PT-BA). 


A proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Reforma Tributária que tramita no Congresso Nacional tem como tema central a substituição gradual de diversos tributos. No texto está previsto a unificação de cinco tributos: PIS, COFINS, IPI, (federais), ICMS (estadual) e ISS (municipal), os quais seriam transformados em apenas um imposto, com incidência sobre o valor agregado, que passará a ser chamado de Imposto sobre Bens e Serviços (IBS).


"Essa discussão é necessária para equilibrar o pacto federativo brasileiro. Sou a favor de uma reforma tributária justa. Quem tem mais, paga mais, quem tem menos, paga menos e quem não tem, não paga nada. É preciso tirar a concentração de Brasília, ser menos Brasília e mais Brasil, para a população levar a vida com mais dignidade", afirmou Robinson. 


O evento contou com a presença do Presidente da Comissão da Reforma Tributária, Deputado Hildo Rocha (MDB/MA); do Secretário da Fazenda do Estado da Bahia, Manoel Vitório; do Presidente da CUT Bahia, Cedro Silva; do deputado federal, Afonso Florence (PT-BA); do Vice-presidente da Fecomércio, José Carlos Moraes Lima; da representante da Secretária de Desenvolvimento Econômico da Bahia, Eliana Boaventura; do Diretor do Centro de Cidadania Fiscal, Bernardo Appy; do Vice-Presidente da Associação dos Distribuidores e Atacadistas da Bahia (ASDAB), Aldo Senna;  do Vice-Presidente da Federação de Indústrias da Bahia.  Além de representantes da União de Prefeitos da Bahia e do Professor de Economia da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, Guilherme Mello.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE